Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Revista Inominável

A revista para lá da blogosfera!

Qui | 23.08.18

Viagens | Praias do Coração #4

(continuação)

San Juanillo (Guanacaste, Costa Rica)

É um dos maiores e melhores segredos da Costa Rica, uma pequena jóia rara dentro de um país já de si maravilhoso. E é uma preciosidade a dobrar porque na realidade não é só uma praia, mas sim duas, com uma estreita língua de areia e rocha entre elas. Uma praia de sonho, daquelas que pensamos só existirem nos filmes, rodeada por uma encosta arborizada com algumas casas a assomarem entre o verde e com areia branca e fina delimitada por árvores e água do mais lindo azul, quase sem ondulação. Há meia dúzia de pequenos barcos flutuando na pequena baía e mais alguns na areia, abrigados debaixo das palmeiras, e ao fundo uma barreira de rochedos acalma as vagas, que vêm rebentar de mansinho aos nossos pés. San Juanillo é uma pequena aldeia piscatória, pacata e sonolenta, e quem lá vive está decidido a que assim permaneça.

 

Sarakíniko (Milos, Cíclades, Grécia)

Fica na costa norte da ilha grega de Milos aquela que é uma das praias mais originais e bonitas do mundo. As ondas e o vento moldam a rocha vulcânica branca característica desta zona em formas que evocam uma paisagem lunar. Abrigada no meio das rochas altas existe uma pequena praia de areia clarinha onde a água, morna como toda a água do mar Egeu, forma uma espécie de piscina. Ali temos realmente a sensação de estar num outro mundo.

 

Seget Donji (Trogir, Croácia)

A Dalmácia é uma das regiões croatas mais conhecidas pelo bom tempo, pelas águas mornas e límpidas, e pelas suas muitas praias. Perto da cidade de Trogir, a zona balnear de Seget Donji é uma agradável surpresa: uma praia estreita e serpenteante de pedrinha clara, água de cor maravilhosa e sem agitação (pelo menos quando está bom tempo) com várias ilhas recortadas em fundo, ao longe do lado esquerdo uma marina e a torre da Catedral de Trogir a espreitar por trás dos mastros dos barcos, e para a direita um enorme pinhal. Um passeio pedonal acompanha toda a extensão da praia, que tem mais de quilómetro e meio, separando-a das casas espalhadas pela encosta.

 

 

(continua)

__________________________________________________________________

Publicado em Inominável nº 15

por Ana CB autora do blog Viajar. Porque sim

Siga-nos no Bloglovin