Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Revista Inominável

A revista para lá da blogosfera!

Ter | 19.06.18

Viagens | No Comboio Histórico do Douro #2

(parte #1)

Bastante antes da hora marcada para a partida, a 0186 já atrai as atenções de quem passa ao pé da estação da Régua: a locomotiva requer algumas horas de cuidados intensivos antes de começar a sua viagem, e o fumo que produz eleva-se no ar de forma bem visível, por detrás dos edifícios da estação. Isso e o barulho, claro, que o som do vapor também se ouve à distância.

 

A viagem é animada por um grupo de cantares regionais, que começam devotadamente a sua função quando ainda estamos na plataforma, enquanto as atenções do futuros viajantes se dividem entre um olhar atento aos pormenores da locomotiva e as poses da ordem em frente à dita cuja, “para mais tarde recordar”.

18 cantores.JPG

Enquanto o comboio não enche, é a melhor altura para explorar o interior das carruagens, recuperadas a preceito para nos sentirmos transportados no tempo.

 

Finalmente, mesmo à hora estipulada e depois de um rapazito simpático nos ter oferecido um “cálice” (em copo plástico, claro está) de vinho do Porto, o Comboio Histórico inicia a sua viagem entre fumarolas e apitos estridentes. A carruagem está quase vazia, o que é de estranhar porque os bilhetes costumam esgotar com muitas semanas de antecedência. Melhor assim. Talvez porque os comprámos cedo, temos a sorte de ir junto à janela do lado onde corre o Douro, o que quer dizer que temos a melhor paisagem garantida durante todo o percurso.

(continua)

__________________________________________________________________

Publicado em Inominável nº 14

por Ana CB autora do blog Viajar. Porque sim

Siga-nos no Bloglovin