Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Revista Inominável

A revista para lá da blogosfera!

Sex | 02.11.18

Cá por casa... O tempo perguntou ao tempo

Inominável
O tempo perguntou ao tempo quanto tempo o tempo tem! o tempo respondeu ao tempo que o tempo tem tanto tempo quanto tempo o tempo tem.   O tempo tem graça. Tão depressa passa por nós sem darmos conta, assim num instantinho, como demora um tempo desgraçado a passar. Ainda ontem, ia jurar que tinha sido ontem ou, vá lá, no máximo anteontem, estava na maternidade, prontinha para o parto da minha filha mais velha. Prontinha prontinha não, que uma coisa era querer que a gaiata nascesse (...)
Qui | 07.06.18

Cá por casa... Amor à primeira visualização

Inominável
  Antigamente falava-se de “amor à primeira vista”. Aquele momento em que, sem estarmos à espera, nos deparávamos com alguém do sexo oposto e, como por magia, ficávamos hipnotizados, sem conseguir deixar de olhar. Algo dentro de nós nos fazia bater mais depressa o coração, sentir borboletas na barriga, e um nervoso miudinho capaz de nos deixar sem fala, muito atrapalhados. Nesse momento, independentemente do que viesse, mais tarde, a acontecer, acreditávamos que era “amor (...)
Qui | 12.04.18

Cá por casa... O Vício

Inominável
Tenho vindo a tentar evidenciar que os videojogos não são assim tão diferentes de outras formas de entretenimento, lazer ou mesmo prazer. Contudo, e tenho noção de que estou a começar este texto algo ominosamente, os videojogos têm um lado menos agradável que ataca principalmente as mentes mais inexperientes, em particular os jovens. A verdade é que os videojogos são viciantes. Perigosamente, mesmo.   Pessoalmente não quero falar muito de estatísticas nem de razões médicas (...)
Qua | 14.02.18

Cá por casa... a minha relação com a escrita

Sofia Silva
Desde pequena que tenho uma estreita relação com as palavras. Primeiro porque era, e ainda sou, extremamente faladora! Depois, porque desde que aprendi a escrever que o faço com prazer.   As palavras fazem parte do meu ser. Com elas viajo através de uma leitura, com elas me perco a escrever e por elas sonho…   Muitos são os meus textos arquivados numa gaveta e, mais recentemente, numa pasta no computador, que não sairão dali mas que saíram de mim qual panela de pressão em (...)
Sex | 08.12.17

Cá por casa... o regresso das palavras

Sofia Silva
Cá por casa sou a única que gosta de escrever criativamente! Assim, os meus queridos homens divertem-se com o meu entusiasmo - mesmo que não o entendam muito bem - quando começo a rabiscar algo novo ou tenho uma ideia ou projecto ao qual dedicar o meu espírito inquieto. Ao aprender a ler e a escrever abriu-se um horizonte ilimitado na minha imaginação, e as palavras tornaram-se as melhores amigas numa infância solitária e de constantes mudanças.   Quando consegui organizar as (...)