Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Revista Inominável

A revista para lá da blogosfera!

Seg | 02.07.18

Por terras nascidas do mar | Histórias de touros sem cornos e festas tradicionais #1

O tempo voa, e de repente já estamos no Verão! Por terras açorianas isso traduz-se em mais cor e movimento e festas pelas ruas. Cada vez mais vêem-se cruzeiros em Ponta Delgada, e poucos dias antes de vos escrever estiveram lá três atracados, o que fez com que fôssemos agraciados com a presença de 13 mil turistas num só dia. O sol a ajudar com a sua gloriosa aparição e os comerciantes a esfregarem as mãozinhas de contentes! O bom tempo traz muitas coisas boas, e o verde por aqui nunca foi tão verde, a começar pelos pastos e a acabar nas notas trazidas pelos veraneantes cheios de vontadinha de o gastar, trazendo uma nova dinâmica à economia regional.

001.png002.jpg

 

003.png004.png

005.pngUm amigo nosso, dos tempos das Terras de Rei Artur, também contribuiu para as estatisticas do aumento do turismo que se verifica a cada ano que passa. É o mesmo amigo de quem aqui já falei, tendo sido o fotógrafo da nossa troca de votos em Glastonbury, lembram-se? Sim, foi há algum tempo, mais exactamente em Dezembro de 2016. Parece hoje em dia que já foi uma vida atrás... mas, se essa foi outra vida bem diferente, certas amizades mantiveram-se intactas e a deste amigo romeno foi um desses casos. Também ele deixando de viver em Inglaterra, optou por regressar ao seu país natal, com uma paragem pelo caminho: São Miguel! Teve algum azar com a metereologia, apanhou uma procissão de tempestades, depressões e afins, mas ainda foi a banhos na famosa Poça da Dona Beija, esse spa dos deuses em que pomos o rabiosque de molho em água naturalmente quente a 39 graus, em troca de apenas 4€, e com excelentes condições para além de uma paisagem sem preço. Levámo-lo também a conhecer o parque natural da Ribeira dos Caldeirões, um verdadeiro paraíso em vários tons de verde, com cascatas naturais, moinhos de água, fauna florestal rica e diversificada, espaço de merenda com churrasqueira e lavatórios (aliás como é habitual por toda a ilha), e onde nos abrigos das mesas ficam escritos a carvão os nomes e datas de quem por lá passa... Não faltam naturalmente a loja de souvenirs e o pequeno bar com uma esplanada deliciosa, onde podemos ouvir conversas em vários idiomas. É definitivamente, o meu parque florestal preferido!

(continua)

____________________________________________________________________

Publicado em Inominável nº 14

por Inês Rocha, autora do blog Alquimia do Momento

Siga-nos no Bloglovin