Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Revista Inominável

A revista para lá da blogosfera!

Qua | 17.10.18

Play it Sam! | A Missão do Tango nas Sombras ou a Aventura da Comédia

Quando este texto for publicado já há muito que as férias são tão-somente uma mera e boa recordação. Não mais que isso.

 

Só que este texto foi escrito mesmo no fim da minha licença de Verão e deste modo, nesta altura, ainda estavam muito presentes alguns dos filmes que vi na última quinzena de Agosto.

 

À excepção de duas longas-metragens, todos as restantes foram revisitações…

 

Inicio pelo mais antigo.

 

Um filme que já havia referido num número anterior desta revista e que foi à época muito polémico. Falo do “Último Tango em Paris” do realizador Bernardo Bertolucci,

onde o actor americano Marlon Brando contracenou com a actriz francesa Maria Schneider (ambos já falecidos). Não obstante algumas opiniões muito favoráveis (foi nomeado para dois Óscares), o filme parece-me sofrível. Não só pela sua história pobre e pouco razoável, como pelas interpretações dos actores, que roçam o medíocre.

 

Recentemente, este mesmo filme esteve envolvido em polémica devido essencialmente às declarações do próprio realizador no que respeita a uma das cenas mais marcantes. O que não abona nada a seu favor…

 

O segundo filme foi outra revisitação: Indiana Jones e o Templo Perdido.

 

Uma película de 1981 (o segundo da saga Indiana Jones) e que revi com a mesma emoção como se fosse a primeira vez.

A verdade é que esta aventura, realizada por Steven Spielberg, acabou por ganhar alguns prémios cinematográficos, onde se inclui um Óscar, quase todos associados aos efeitos especiais.

 

Cinema é acima de tudo entretenimento e esta aventura, já com muitos anos, entretém verdadeiramente.

 

Temos agora a primeira estreia: “A Missão”. Um filme de 1986, que ganhou a Palma de Ouro de Cannes no mesmo ano e que eu andava para ver há anos.

 

A história passa-se na América do Sul semi-colonizada e envolve visões diferenciadas sobre a imposição da civilização aos nativos “Guaranis”. Com Robert de Niro, nos seus melhores tempos, e Jeremy Irons, este é um daqueles filmes duros mas imperdíveis.

Passemos agora para a comédia. Começo com o filme “Amigos Improváveis”, de 2011.

Um filme que se vê sempre com muito agrado e que conta o relacionamento entre um deficiente, estupidamente rico, e o seu secretário de origem africana, mas que vai tomando conta do patrão de uma maneira muito própria, quiçá mesmo pouco convencional.

 

Todavia, entre ambos nasce uma relação afectuosa e sincera, sem tabus e com algumas peripécias bem engraçadas. Uma excelente comédia à boa maneira francesa.

 

Termino com uma longa-metragem que originou paixões e ódios entre os espectadores. Nunca procurei ver o filme, todavia a oportunidade “pintou”, como dizem os nossos irmãos brasileiros e acabei por ver “As 50 Sombras de Grey”.

Um filme que tem um enredo curioso mas que perdeu muito do charme que poderia ter se fosse trabalhado como uma história de amor dos tempos modernos.

 

O filme desenrola-se ao redor dos segredos que cada um guarda dentro de si, sejam eles fantásticos ou horríveis, e na forma mais ou menos bizarra de expurgar esses mesmos segredos.

 

Reconheço que não é um tema fácil, especialmente quando envolve a sexualidade pessoal e a coragem com que assumimos este sentimento. Mas dificilmente reverei este filme e as suas sequelas.

 

Finalmente, concluo que vi muitos outros filmes, mas de qualidade assaz duvidosa e sem nada de realce a mostrar.

 

Mas é assim mesmo o cinema… imprevisível e imperdível!

 

Vejam bom cinema.

 

A gente lê-se por aí!

 _________________________________________________________________

Publicado em Inominável nº 16

por José da Xã, autor do blog Lados AB

Siga-nos no Bloglovin