Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Revista Inominável

A revista para lá da blogosfera!

Seg | 14.12.15

O Natal

 

002.jpg

O Natal: altura do ano em que todo o adulto anda com duas toneladas de stress em cima, ou por se estar a matar a trabalhar antes do dia de Natal, para nesse dia poder estar descansado com a família/amigos, ou por se estar a matar a tentar arranjar prendas para os que lhe interessam (ou as duas coisas). Aqueles com filhos mais novos têm três toneladas de stress, duas toneladas pelas razões referidas em cima e mais uma por causa das prendas dos miúdos.

Originalmente, o Natal era a celebração cristã do nascimento de Jesus Cristo, mas agora praticamente toda a gente celebra o Natal, cristão ou não. Porquê? Porque em muitos países o Natal é um feriado nacional, e mesmo não sendo cristão quem é que não gosta de um feriado? E quem é que não gosta de receber prendas, e ter uma desculpa válida para estar com os amigos e a família?

Mas falemos da altura mais irritante da história das alturas irritantes: os dias depois do Halloween, em Novembro, em que começam a aparecer anúncios relativos a coisas natalícias, com músicas de natal, com tudo muito vermelho e muito festivo. E nós, as pessoas sãs, ficamos a repensar em toda a nossa vida, a tentar perceber que deus ou deuses é que irritámos para merecermos uma tortura natalícia de um mês e meio, patrocinada pelas empresas e pelos génios que decidem criar esses anúncios que toda a gente odeia. É que se pusessem os anúncios numa altura em que as pessoas já começam a pensar de maneira festiva, por exemplo a partir do dia 10 de Dezembro, aí já se percebia, mas quer dizer, começarem os anúncios quando a ferida do fim do Halloween ainda está aberta, isso não meus queridos, isso não. É daquelas coisas que nos faz pensar seriamente em chegar ao pé das pessoas dos anúncios e usar as decorações de natal que eles nos estão a tentar vender para os estrangular com um espírito natalício e um alegre HOHOHO. (Se alguém disser que nunca pensou nisso, está a mentir e a entrar automaticamente para a lista dos meninos malcomportados do pai natal.).

No entanto, há desgraçados que sofrem mais do que nós aqui em Portugal. Olhem para os nossos vizinhos, os espanhóis. Eles trocam as prendas a 6 de Janeiro. Isso faz com que eles tenham dois meses completos de anúncios de Natal. Alguma vez se interrogaram porque é que não percebem nada do que eles dizem? A resposta é: eles estão tão saturados e irritados com os anúncios que já nem conseguem falar como deve ser. Pobrezinhos. As suas mentes estão fechadas a toda a interacção estrangeira, e por todos eles verem os mesmos anúncios, só eles se percebem a eles mesmos.

therethere.jpg

Artigo de Maggie publicado na Inominável nº 1

2 comentários

Comentar post