Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Revista Inominável

A revista para lá da blogosfera!

Ter | 15.12.15

Livros nunca são demais...

livre_ouvert_cube_volant.png

Ora dá cá um e a seguir dá outro,

depois dá mais um

que só dois é pouco

Ai eu gosto tanto e é tão docinho

E no entretanto dá mais um...

 

Muitos de nós associam esta quadra a uma canção da década de 80 do século passado e que se chama A Canção do Beijinho. Mas, na verdade, esta canção podia ser adaptada àquela que é a melhor prenda de Natal que se pode receber – livros.

Ora dá cá um livro e a seguir dá outro. Depois dá mais um livro que só dois é pouco.

Livros. São sempre poucos aqueles que recebemos, poucos os que lemos e tantos, mas tantos, os que gostávamos de ler.

Sou coleccionadora de livros. Gosto de os ler e gosto de os ter. São a melhor prenda de Natal, de anos, de Páscoa ou só porque sim. Desde que me lembro que os recebo no Natal – primeiro os livros infantis, depois os juvenis... Lembro-me de me oferecerem dois ou três livros da colecção Patrícia num Natal e de, quando chegou o Ano Novo, andar a perguntar se não havia mais livros para receber. É que já os tinha lido e queria mais. Queria sempre mais livros.

Qualquer pessoa gosta de abrir presentes. Tentar imaginar o que é, será que vamos gostar, o que terá este formato? No meu caso as dúvidas eram outras – que autor escolheram, será que é duma colecção nova? Enquanto outras crianças ficariam desiludidas – mais livros? – eu respondia – só estes?

Livros, a única prenda que traz outras prendas lá dentro.

oie_transparent.png

Texto de Magda L Pais, autora dos blogs Stone Art Books e StoneArt Portugal, participante no blog Aprender uma coisa nova por dia e publicado na Inominável nº 1

1 comentário

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.