Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Revista Inominável

A revista para lá da blogosfera!

Seg | 05.03.18

Animais & Mais | Doçura que começa no nome

Aqui há uns dias estava na conversa sobre o tema que mais gosto, bichinhos e bicharocos, e falaram-me num pequeno animalzito que desconhecia, o Petauro do Açúcar.

 

Claro que a partir desse dia não cessei de buscar informação sobre esta doçura, para partilhá-la aqui.

 

Animais & Mais | Doçura que começa no nome

 

Primeiro, convém saber que não é um animal fácil para ter em casa, já que necessita de espaço. Sim, é um bichinho pequeno, mas possui umas membranas para planar e pode fazê-lo até 45 metros; logo, se não conseguir exercitar esta façanha, não será muito feliz. Além disso, como vive em comunidade convém ter mais do que um Petauro. Fora este senão, é um animalzinho muito sociável, meigo e que adora umas festas!

 

É um pequeno marsupial, o que ainda lhe confere mais graça, de hábitos noturnos e omnívoro.

 

Vamos então ver os cuidados a ter com este pequeno?



TEMPERAMENTO

Tal como já referi, é um animal sociável que vive em comunidade com uma dezena de indivíduos. E são territoriais em relação a outros grupos. Os machos marcam território através da saliva e secreções anais.

 

Portanto, dá para entender que a necessidade de socializar é uma das suas caraterísticas mais especiais! Ele é um amor e deve conviver bastante com o humano que o adotar. E claro, se for tratado com respeito, tal como deve acontecer com os restantes animais, ele confiará plenamente no seu humano. Os vínculos que cria são duradouros e, se por um acaso forem rompidos, o bichinho pode entrar em depressão! Medite bem antes de trazê-lo para casa, e se será capaz de mantê-lo durante a sua vida, que pode chegar até aos 15 anos! Além disso, e tal como já referi, será melhor para ele, e já que é sociável, ter mais do que um petauro.

 

Animais & Mais | Doçura que começa no nome

 

Para criar um vínculo com este querido animal existe um truque muito simples. É só arranjar um pequeno retalho de lã ou outra peça de vestuário cortada num pedaço pequeno e colocá-lo em contacto com a sua pele alguns dias; de seguida, coloque-o na bolsinha de dormir do Petauro que, sendo animal que se guia pelo odor, passará a reconhecê-lo como membro do grupo.

 

Também é comum carregá-lo junto ao corpo numa pequena bolsa de transporte, e para isso uma meia serve para o efeito pretendido. Convença-o a entrar na bolsa (meia) com petiscos, sem exagerar nos mesmos, e evite sacudi-lo demais.

 

Deve brincar com ele e permitir que ele corra livremente; obviamente que isso deverá ser feito em ambiente controlado, onde não existam pequenos lugares onde ele se possa esconder. Estes cuidados deverão existir principalmente no início da sua educação.

 

Atenção que eles possuem pequenas vocalizações para dar alarme quando existem intrusos ou ameaças. E se o fizer significa que está assustado.

 

Tente brincar com ele uma hora por semana e faça-o à noite, já que é um animal de hábitos noturnos e se for manipulado de dia pode ficar irritado. Resumindo, pode ter um mau acordar…

 

Muitas são as pessoas que se esquecem deste pormenor e esperam ter um bichinho que está ali, acordadinho e à espera que eles cheguem a casa! Isso não vai acontecer. O mais certo é você ter que ficar acordado até altas horas da noite para poder interagir com ele!

 

Após o vosso vínculo estar estabelecido e mesmo que ele seja muito forte, tenha muito cuidado ao levá-lo para fora de casa! Ele poderá ficar tentado a fugir para explorar os arredores e ficar sujeito aos perigos! Atenção que sons altos e outros animais podem espantá-lo e não é difícil para ele planar até um local inacessível; é considerado um excelente escapista!

 

Outra nota é que não devem ser utilizadas coleiras ou guias, ele pode ser ferido por elas, já que não são adequadas ao seu corpo frágil.



Animais & Mais | Doçura que começa no nome

 

ALIMENTAÇÃO

Vê-se em muitas lojas de animais estes marsupiais a serem alimentados com ração para hamsters! Isto representa um excesso de gordura e uma carência de cálcio, fósforo, vitaminas, proteínas e outra diversidade alimentar que lhes fará falta. Por favor, não caia nessa asneira! São omnívoros e deverão ser alimentados com dietas mais adequadas às suas necessidades, comendo por exemplo frutas - as ideais são a maçã, cerejas bem maduras, a banana e o kiwi. Legumes também são uma boa iguaria, pois eles são adeptos dos brócolos (ao contrário da maioria das crianças), que devem ser dados cozinhados. Frutos secos, sendo que a semente de girassol é o mais adequado (evite o consumo de amendoim); insetos também serão apreciados, mel, papas para bebé (sim, leu bem), aqueles boiões de fruta ou com frango. E outros alimentos preparados na hora, como frango ou ovo cozido.

 

Animais & Mais | Doçura que começa no nome

 

Devem ser alimentados ao início da noite e ter sempre a acesso a água.

 

SAÚDE

Por norma, se forem mantidos os devidos cuidados de higiene da habitação, de sociabilidade e de alimentação, são animais saudáveis. Mas obviamente que se deve estar atento a qualquer sinal de doença, para que atempadamente seja levado ao veterinário. Deve-se, então, estar atento ao comportamento dele - a apatia nunca é bom sinal.

 

Entre as suas maleitas mais comuns destacam-se:

  • Deficiência de cálcio, que pode causar paralisia e pode ser prevenida com a dieta correta.
  • Obstipação ou indigestão.
  • Feridas abertas de arranhões ou furos em partes afiadas da gaiola.
  • Obesidade devido a ingestão exacerbada de alimentos gordurosos.
  • Stress, causado pelo isolamento ou pela pouca socialização.
  • Infeção do trato urinário, que é uma doença de diagnóstico simples e cujo sintoma mais comum é a produção de ruídos, como sibilos, ao fazer as necessidades.

 

Aconselha-se a castração do macho. Caso tenha um casal e não saiba bem a linhagem do seu par e se têm ancestrais comuns, não é de todo recomendável a procriação. E se tiver dois machos esse processo também evitará as lutas entre eles.



Animais & Mais | Doçura que começa no nome

 

ALOJAMENTO

Ora se é um bicharoco que plana, está mesmo a ver-se que a gaiola deve permitir o máximo de movimento ao animal! Como medidas mínimas é recomendável ter 90 cm de altura, 60 de largura e 1,2 cm entre as grades. Claro está que quanto maior e mais alto melhor! Portanto, se tem falta de espaço não opte por ter um Petauro.

 

Existem muitas pessoas que compram gaiolas na internet, feitas por encomenda de acordo com o espaço que têm disponível.

 

Animais & Mais | Doçura que começa no nome

 

Tenha em atenção, na escolha do seu alojamento:

  • Evite gaiolas de aço galvanizado, cuja ferrugem pode causar infeções urinárias no petauro.
  • Não é necessário preocupar-se com a direção das barras. O petauro é dotado de polegares opositores, como tal pode escalar facilmente tanto as barras horizontais quanto as verticais.
  • Evite gaiolas de madeira; além de, nem todas as madeiras serem adequadas a estes animais (as melhores são a de eucalipto, de macieira e as desidratadas), lembre-se de que a limpeza da mesma é mais difícil e que a madeira absorve odores com facilidade.

 

E AGORA VAMOS SER DECORADORES DE INTERIOR?

Claro que o petauro não é muito exigente neste aspeto, mas há sempre pontos a ter em consideração.

 

Primeiro é necessário que ele tenha um ninho onde possa dormir, de preferência que não deixe entrar muita luz. Lembre-se que é de dia que o docinho vai estar na soneca.

 

Animais & Mais | Doçura que começa no nome

 

Como ele dorme na copa de árvores, pode recriar isso instalado na lateral da gaiola uma casinha de pássaros (feita de madeira de eucalipto ou macieira, por exemplo). Ou então uma bolsinha de lã com uma abertura lateral (estas devem ter as costuras pequenas para que ele não fique com as unhas lá presas). Até pode ter as duas opções, e assim ele possui variedade e mais riqueza de ambiente.

 

É imprescindível que use uma “forma” no fundo da gaiola e a forre! Assim, os restos de comida e as excreções poderão ser facilmente limpos e o forro trocado, e a operação limpeza ser muito facilitada. Este forro pode ser de flocos de papel para roedores, areia de gato ou tapete higiénico para cães; folhas de jornal também servem. Substitua-o pelo menos uma vez por semana.

 

Não se esqueça de comprar um bebedouro! Pode ser um anti-gotejo género chupeta. E claro, um comedouro, por exemplo em aço inoxidável.

 

Tenha em atenção que este pequeno marsupial é um animal inteligente, por isso necessitará de um ambiente que lhe forneça algum tipo de estímulo para que cresça saudável, algo que ele possa escalar, tocar, manejar, farejar e olhar. Pode, por exemplo, “enriquecer” o interior da gaiola com galhos de eucalipto, prendendo-os às laterais da gaiola, com a vantagem de reduzir algum mau odor e lhe proporcionar algo que ele possa roer.

 

Também pode comprar brinquedos, ou então criá-los você mesmo, respeitando sempre a segurança do petauro e tendo sempre atenção a partes que podem prendê-lo ou prensá-lo. Por exemplo, brinquedos de plástico para bebés, correntes em aço inoxidável presas ao teto da gaiola para ele balançar, espelhos (colocados fora da gaiola para que ele possa olhar).

 

Também pode comprar uma roda de exercícios que seja segura para o petauro; deve ser estável e robusta, e não pode partir facilmente.

 

Animais & Mais | Doçura que começa no nome

 

Alterne os brinquedos e rearranje a gaiola regularmente, isto para evitar a rotina e aumentar o interesse do seu amiguinho.

 

Claro que deve tentar inteirar-se de tudo antes de ter o petauro em casa. Procure na internet, vá a fóruns, encontre pessoas que os têm e tire dúvidas. Lembre-se de que está em jogo a felicidade e bem-estar de um animal que será seu companheiro durante uns anos.

 

 

__________________________________________________________________

Publicado em Inominável nº 12

por Golimix autora do blog Eu tento, mas meu tento não consegue

Siga-nos no Bloglovin