Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Revista Inominável

A revista para lá da blogosfera!

Sab | 30.04.16

“Na Primavera apetecem morangos…”

004.png

Macarrons de morango

Ingredientes:

Macarrons

4 claras
90 gr açúcar refinado
120 gr açúcar em pó
120 gr de amêndoa ralada muito fina ou farinha de amêndoa
corante de morango

Para o recheio de morango:
100 gr polpa de morango (morangos triturados pela varinha mágica)
60 gr manteiga sem sal
1 colher de sobremesa de amido de milho
30 gr açúcar
1 ovo pequeno
1/2 folha de gelatina

 

Preparação:

Numa tigela, peneirar a amêndoa com o açúcar em pó. Bater bem as claras em castelo e juntar, sem parar de bater, o acúcar e o corante. De seguida misturar delicadamente o pó das amêndoas e do açúcar e incorporar com uma espátula sem mexer demasiado. Não deve ficar muito líquida, apenas um pouco fluida. Coloque-a num saco de pasteleiro e, num tabuleiro com papel vegetal, faça círculos de 4cm separados uns dos outros. Bata com o tabuleiro uma vez na bancada para ficarem uniformes e sem bolhas de ar. Deixe secar e só vai ao forno quando, ao toque, não agarrarem nos dedos e formar uma "crosta". Vai ao forno pré-aquecido a 150º durante 12 minutos. Retire do forno e retire o papel vegetal do tabuleiro. Só os retire do papel vegetal quando estiverem frios para não racharem e partirem. Hidrate a gelatina numa taça com água fria durante 10 minutos. Bata o ovo com o açúcar e incorpore o amido de milho e depois a polpa de morango. Leve ao lume num tacho em lume brando até engrossar. Fora do lume, coloque a gelatina escorrida e a manteiga e mexa energicamente. Leve ao frigorífico até esfriar. Recheie os Macarrons depois de frios.

 

005.png
Pannacotta de morangos

Ingredientes:

250 gr de morangos

1 pacote de natas ou 2 iogurtes naturais

35 gr de açúcar 

2 a 3 folhas de gelatina neutras ou de morango

 

Preparação:

Triture os morangos num liquidificado juntamente com as natas/iogurtes e com o açúcar até ficar um creme homogéneo. Coe o creme. Hidrate as folhas de gelatina em água fria durante 10 minutos e de seguida leve-as ao micro-ondas até derreterem, mas atenção para não ferverem. Junte bem a gelatina ao preparado anterior dos morangos e coloque em copos ou taças e leve ao frigorífico durante a noite. Servir bem frio.

 

006.pngCheesecake de morango

Ingredientes:

Base

1 pacote de bolachas digestivas
2 colheres de sopa de manteiga derretida
Creme
2 embalagens de queijo creme philadélfia
3 colheres de sopa de açúcar
3 ovos
sumo de 1/2 limão

Cobertura - Coulis de morango
250 g de morangos
3 colheres de sopa de açúcar
5 gotas de sumo de limão

 

Preparação:

Para a base, triture as bolachas juntamente com a manteiga e forre a forma de tarte com fundo removível. Carregue bem com os dedos e leve ao frigorífico. Para o creme, bata as claras em castelo e reserve. Bata o queijo creme com as gemas e junte depois o açúcar e o sumo de limão. Bata muito bem até ficar um creme homogéneo. De seguida, incorpore as claras e mexa apenas com uma colher de pau. Retire a base do frigorífico e coloque o creme por cima. Leve de novo ao frio e deixe ficar pelo menos 3 horas. Num tacho coloque os morangos partidos em quartos, o açúcar e o limão e leve a lume brando mexendo de vez em quando até que todo o açúcar derreta. Deixe ferver e esmague alguns morangos com o garfo. Quando for servir, desenforme o cheesecake e coloque o coulis por cima.

 ______________________________________________________________________

Publicado em Inominável nº 3
por
Dona Pavlova autora do blog Dona Pavlova e participante nos blogs Aprender uma coisa nova por diaClube de Gatos do Sapo e 
Amigos dos Animais

Sex | 29.04.16

“Na Primavera apetecem morangos…”

Os dias mais quentes estão a chegar e com eles chega também a vontade de refeições mais leves e frescas, com muita água e muita fruta. Sem sombra de dúvida que os morangos são a fruta mais tentadora e mais apreciada desta época além de que, desde sempre, são conhecidos como o fruto da paixão.

É um fruto muito aromático, doce e refrescante, e o pico da sua produção é o mês de abril. Tem um baixo valor calórico ideal para quem está de dieta, pois tem 29Kcal por 100 gr. Comparado com outros frutos, o morango tem um teor elevado de antioxidantes (vitamina A, vitamina C e flavonoides), vitamina B (vitamina B3 e ácido fólico) e minerais (cálcio, potássio, magnésio e ferro). Assim, o morango é um fruto que contribui para o fortalecimento dos ossos, do cabelo e da pele, e evita a retenção de líquidos.

São das frutas mais utilizadas em receitas podendo ser servidos de mil e uma maneiras (ao natural, em sumos, batidos, sobremesas, bolos, tartes, gelados, mousses, compotas, etc.).

001.png

Benefícios do morango

  • combate a hipertensão arterial;
  • é ideal para as pessoas que sofrem de ácido úrico, uma vez que possui ácido salicílico;
  • ajuda a regular os níveis de colesterol no sangue;
  • é indicado para as pessoas que estão a lutar contra o peso, uma vez que é um fruto
    indicado para a elaboração de sobremesas pouco calóricas;
  • por conter diversos minerais, é utilizado no combate e na convalescença de doenças
    degenerativas;
  • é ótimo para auxiliar na eliminação da pedra nos rins;
  • é um ótimo purificador do organismo, e por isso auxilia no tratamento de doenças como
    a artrite, a gota e o reumatismo;
  • aumenta a resistência a infeções;
  • devido aos antioxidantes, previne as doenças cardiovasculares;
  • tem um efeito diurético;
  • auxilia no combate à anemia e à fadiga, devido ao teor de ferro que possui.

 

002.pngPavlova de doce de ovos com morangos

Ingredientes:
Pavlova
6 claras
250 gr de açúcar
1 colher de sopa de farinha Maizena (amido de milho)
1 colher de sopa de vinagre

Doce de ovos

6 gemas
6 colheres açúcar
6 colheres de água
Morangos q.b.

 

Preparação: 

Ligar o forno a 180ºC. Bater as claras em castelo e ir acrescentando o açúcar a pouco e pouco, até ficarem brilhantes e duras. Juntar depois a farinha Maizena e o vinagre e envolver bem. De seguida, forrar um tabuleiro com papel vegetal e colocar as claras na forma que lhe quiser dar. Baixar o forno para 120º e colocar a pavlova no forno. Deixar cozinhar durante 1h30 sem abrir a porta do forno. Ao fim desse tempo, desligar o forno deixar lá dentro-até arrefecer completamente. Pode fazer também mini-pavlovas em vez de 1 grande. Leve a ferver durante 5 minutos o açúcar e a água. Mexa as gemas e junte 2 colheres da calda nas gemas, para não cozerem. Junte então as gemas à restante calda e sem parar de mexer deixe engrossar até ao ponto desejado. Depois de frio, deite por cima da pavlova. Lave os morangos, corte-os e coloque-os por cima do doce de ovos. Sirva de imediato.

 

003.png"Margarita" de morango

Ingredientes:

30 gr açúcar

200 gr de morangos congelados
sumo de 1 limão
125 ml de tequila (pode substituir por licor beirão, tire o açúcar, vodka ou outra bebida a gosto)
sal

Preparação:

Triture os morangos com o açúcar e o sumo de limão. Depois de ficar uma mistura homogénea junte a bebida alcoólica e mexa devagar. Molhe a borda do copo com sumo de limão e adira o sal. Coloque então a margarida dentro do copo e sirva de imediato.

(continua amanhã)

 ______________________________________________________________________

Publicado em Inominável nº 3
por
Dona Pavlova autora do blog Dona Pavlova e participante nos blogs Aprender uma coisa nova por diaClube de Gatos do Sapo e Amigos dos Animais

Qui | 28.04.16

Um Santuário Animal - Parque da Terra Nova #2

tiulo.pngrodinhas.png

A página Rodinhas & Cãopanhia - Uma Página Especial do Parque da Terra Nova nasceu em Maio de 2014, da fusão de dois grupos de suporte - ANGEL e O DIÁRIO DE RUBITO - inicialmente criados para angariação e prestação de apoios a dois cães paraplégicos - o ANGEL, à esquerda na fotografia, e o RUBITO, ao centro. Foi através das promotoras desses dois grupos que, em 2012, ficamos a conhecer as histórias destes dois cães, e que acedemos a acolhê-los, no PARQUE DA TERRA NOVA - o ANGEL em Agosto, e o RUBITO em Novembro desse mesmo ano. A vinda destes dois cães para este Centro de Acolhimento, com o estatuto de residentes permanentes, constituiu um ponto de viragem, não só nas suas vidas, mas na própria vocação do PARQUE DA TERRA NOVA, que, a partir de então, passou a centrar-se, prioritariamente, no acolhimento e prestação de cuidados a cães com necessidades especiais. 

 

Embora, entre os residentes permanentes no PARQUE DA TERRA NOVA, já houvesse cães com patologias geradoras de significativas limitações em termos de mobilidade, o ANGEL e o RUBITO foram os primeiros cães com paraplegia irreversível, e, em consequência, os primeiros utilizadores de auxiliares de locomoção - cadeirinhas de rodas - que aqui acolhemos, e tivemos, por isso, de adquirir novos conhecimentos, muito específicos, sobre as condições de alojamento, os equipamentos, e, particularmente, os cuidados especiais que estes cães requerem. Ao longo do tempo, fomos conhecendo e trocando experiências e informações com outros cuidadores de cães nas mesmas circunstâncias, e foi-se afirmando a nossa convicção de que estes animais podem, apesar das suas limitações, usufruir de elevada qualidade de vida, e ser muito felizes - assim lhes sejam asseguradas as tais condições e cuidados especiais de que necessitam. Foi esse, aliás, e continua a ser, o objectivo principal da criação e manutenção desta página, ou seja, através da partilha das nossas experiências e histórias, incentivar cada vez mais pessoas a não desistirem dos seus cães, se um dia se encontrarem em situações semelhantes, e motivar muitas mais a acolherem e cuidarem de cães com limitações deste tipo, isto é, e em suma, a dar-lhes uma oportunidade. Actualmente temos, além do ANGEL e do RUBITO, mais um cão paraplégico, o LUCKY (à direita na fotografia), que já aqui vive há cinco anos, e sofreu, recentemente, uma ruptura grave dos discos intervertebrais.


A Rodinhas & Cãopanhia, como página, tem vindo a expandir-se, não só em número de seguidores, como em termos de conteúdos e temas abordados, mas continua a procurar ser tão especial como os seus protagonistas - e, apesar de se basear num tema muito sério, a manter um tom divertido, e, acima de tudo, positivo - que é o que estes cães maravilhosos nos ensinam, todos os dias, a ser! A vossa participação activa nesta página, através dos vossos comentários e questões, é muito bem vinda, e muitíssimo a agradecemos - assim como a vossa ajuda na sua divulgação, partilhando-a e convidando os vossos amigos a virem conhecer... os nossos Rodinhas & Cãopanhia.

paw banner.jpg

VISITAS

As visitas são possiveis, mediante MARCAÇÃO PRÉVIA (919 692 230 - 934 330 886)
de 2ª feira a Sábado, entre as 14h30 e as 17h00.
Av. Narciso Ferreira, 655 - Riba De Ave

 

 

paw banner.jpg

COMO AJUDAR

De forma a poderem assegurar a todos os cães que se encontram ao seu cargo todos os cuidados que lhes são indispensáveis, incluindo a fundamental assistência veterinária, o PARQUE DA TERRA NOVA conta com o apoio, que muito agradecem, de vários Protectores, Padrinhos, e Amigos, através das suas contribuições regulares, ou esporádicas, a título de donativos - mas, devido aos elevadíssimos encargos decorrentes da manutenção de um Centro de Acolhimento com as características e condições que o PARQUE DA TERRA NOVA oferece aos cães ao seu cuidado, todos os apoios adicionais são muito bem vindos!

 Sem Título.png

 386953_10152756854525076_214115828_n.jpg

_______________________________________________________

Publicado em Inominável nº 3

Sem Título.png

Qua | 27.04.16

Um Santuário Animal - Parque da Terra Nova

11705113_10156168700920076_9177070177112678373_n.j

O conceito de SANTUÁRIO ANIMAL - enquanto abrigo, refúgio, ou centro de acolhimento com baixíssima ou nula rotatividade de animais, dadas as suas características e circunstâncias específicas, que os tornam de difícil ou mesmo impossível recolocação - embora largamente difundido e bem estabelecido em muitos outros países, é ainda pouco conhecido e mal compreendido em Portugal. A dimensão do trabalho, dos recursos, e, sobretudo, do tempo que a correcta gestão de um centro de acolhimento com essas características implica, é difícil de transmitir em poucas palavras, ainda que acompanhadas de imagens sugestivas do tipo de casos que constituem a maioria dos que nele residem e são cuidados todos os dias. E poucas palavras e algumas imagens não definem nem descrevem, certamente, o dia a dia no PARQUE DA TERRA NOVA (P.T.N.) com mais de 140 cães em regime de residência permanente - ou pelo menos muito prolongada - ou a nossa orgânica e as condições muito específicas que temos de manter, para assegurarmos, a todos eles, os cuidados de que não podem prescindir, tendo em conta que, na sua maioria, se tratam de CÃES COM NECESSIDADES ESPECIAIS. 

Sim, de facto, o PARQUE DA TERRA NOVA (P.T.N.) foi-se tornando, ao longo dos anos, num SANTUÁRIO ANIMAL, e teve de se adaptar e ser objecto das transformações imprescindíveis ao seu bom funcionamento dentro desse conceito - que implica, antes de tudo, estarmos preparados para garantir, aos cães aqui acolhidos, todos os cuidados de que necessitam ATÉ AO FIM DAS SUAS VIDAS, sejam estas curtas ou - como na maioria dos casos - muito longas. 

Para entenderem um pouco melhor o conceito de funcionamento do PARQUE DA TERRA NOVA (P.T.N.), sugerimos a visualização de um exemplo muito semelhante, dentro das devidas proporções - "House With a Heart Senior Pet Sanctuary", fundada, tal como o P.T.N., por uma família, encabeçada, nesse caso, por Sher Polivinale e seu marido.

Conhecerem e compreenderem, verdadeira-mente, o PARQUE DA TERRA NOVA (P.T.N.) e reconhecerem as características únicas deste Centro de Acolhimento, é fundamental para podermos continuar a desenvolver a nossa missão!

12119036_10156116977725076_6260732282070892544_n.j

O projecto PARQUE DA TERRA NOVA (P.T.N.) nasceu, em 2002, do grande amor de duas primas, a Paula Costa e a Alexandra Oliveira, pela natureza e pelos animais, na Quinta da Terra Nova (em Riba de Ave, Concelho de Vila Nova de Famalicão) – antiga residência dos seus Avós maternos, onde ambas foram criadas e cresceram juntas, como irmãs, desde sempre rodeadas por um considerável número de cães – e desenvolveu-se graças à combinação dos esforços, dedicação, e perseverança de um pequeno grupo de pessoas que partilhavam, e partilham, do mesmo sentimento.

 

Foi, no entanto, a partir de 2004 que a estrutura original, bem mais simples, foi evoluindo no sentido de adquirir os contornos e a dimensão de um centro de acolhimento, cuja missão inicial era, além do seu resgate de situações de risco, o acolhimento e a protecção de cães abandonados, negligenciados, e vítimas de maus tratos, assim como, e sempre que tal fosse aconselhável e possível, o seu encaminhamento para novos lares seguros e famílias responsáveis.

Dobbie.png

Curiosamente, foi também em 2004 que o PARQUE DA TERRA NOVA (P.T.N.) acolheu, em regime de residência permanente, o primeiro cão com necessidades especiais – um Doberman adulto, com os membros atrofiados e totalmente deformados, por ter crescido confinado a uma jaula de dimensões exíguas, da qual só saía para desempenhar as funções de reprodutor a que tinha sido destinado por um “criadeiro”, que, no entanto, acabara por se descartar dele, ao verificar que o cão perdera, por completo, não apenas a mobilidade, mas a capacidade de se manter de pé.

Foi, aliás, o trabalho de reabilitação deste cão, a par da prestação de cuidados a outros cães doentes ou convalescentes – sempre com o devido acompanha-mento e sob rigorosa orientação Veterinária - que deram origem, no PARQUE DA TERRA NOVA, a uma nova vertente que, ao longo dos anos, acabaria por se tornar na sua vocação principal: O acolhimento e a prestação de cuidados, na maioria dos casos em regime de residência permanente, a cães com necessidades especiais.

 

Hoje, o PARQUE DA TERRA NOVA acolhe 140 cães, dos quais mais de 80 séniores, 9 cães totalmente cegos (um deles também surdo), dois paraplégicos, e vários outros com patologias crónicas e/ou deficiências, congénitas ou adquiridas, de foros diversos. Aqui, procuramos demonstrar, através de exemplos práticos, que as suas limitações não são, de modo algum, impeditivas de uma vida com qualidade, sempre que lhes sejam prestados os cuidados e as condições de que necessitam. 

(continua)

 

______________________________________________________________________

Publicado em Inominável nº 3

Sem Título.png

Ter | 26.04.16

Correio (pouco) Sentimental... a resposta

Mariazinha (peço desculpa) Violeta:


Devo primeiramente elogiar o seu espírito jovem e a disposição para se atirar aos leões depois de uma vida de dispensável candura e moralidade. Os pecados existem para Deus perdoar: se não os cometermos, o lá de cima não tem trabalho. Pode conferir com o padre da paróquia mais próxima se não é assim. Portanto, não se tendo aventurado no pecado antes não é tarde para corrigir essa falha. Uma jovem de 96 ainda tem muita chance para falhar aos olhos de Nossa Senhora – amén.


Em relação aos medos que listou, o primeiro conselho – e mais importante – que lhe posso dar, é que deixe imediatamente de ler a Bravo. Esse conselho da sinceridade é dos mais tontos que praí tenho ouvido. Todos os incómodos com fluidos, pelumes e aparelhos ortopédicos devem ser endereçados com calma e desvios sérios à honestidade. Por exemplo, se ele solta gases ou cheira a naftalina, o que a dona Violeta faz é dizer que prefere namorar no jardim. Não magoa o seu amado e desfrutará de mais oxigénio.


Além disso, revistas como a Bravo não a vão ajudar tanto como uma edição da Playboy (das antigas, antes de aquilo ser comprado pelos puritanos do sétimo dia) ou uma Penthouse. A sua amiga Bina que a ajude a encontrar uma dessas, ela que até fez o sexto ano à noite.


Os seus próprios possíveis defeitos: assuma-os! Incontinência? Use fralda inteira que faz o mesmo efeito push-up ao rabo que as calças especiais da Salsa, mas mais com extra de toque fofo.


Agora a sua pergunta final, a que lhe encanita o espírito e lhe tira as noites de sono enquanto não acontecer o tal beijo com o Zé Tó: aos noventa e seis anos a nossa língua ainda estica o suficiente para tocar na campainha da pessoa de quem se beija?


Só há uma resposta possível e também vai no sentido de tirar partido das benesses da vida em idade avançada. Se vir que no meio da bedunguice de babas, depois do toque inicial de lábios e da abertura pescada-de-supermercado da boca, não está a chegar com esse músculo, que é o mais forte do corpo humano, à campainha do Zé Tó, desloque suavemente a placa, empurre-a para a frente da língua e complete assim a ação de bater no gongo.


Boa sorte!

assinatura.jpg

 

 

______________________________________________________________________

Publicado em Inominável nº 3
pelas nossas consultoras Maria das Palavras autora dos blogs Maria das Palavras e Consultório de Prendas.  e M.J. autora do blog E agora? Sei lá!
Ambas participam no blog Aprender uma coisa nova por dia

 

Pág. 1/4