Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Revista Inominável

A revista para lá da blogosfera!

Seg | 22.02.16

Menor que 3

 

Um conto virtual, fantástico e piroso

fuzzybunny1.png

 

 [Fuzzybunny] has come online.

 

Fuzzybunny estava só naquele dia de S. Valentim. Decidiu tentar esquecer-se desse facto escondendo-se no seu refúgio virtual, ou seja, no seu jogo MMO de escolha.

Ele tinha algumas missões de jogo em atraso e decidiu finalmente completá-las, a ver se conseguia subir de nível. Estava ansioso por isso, pois subir de nível implicava que aprenderia um feitiço novo de ataque, o que lhe permitiria assassinar pixéis mais rapidamente.

 

Começou pela primeira missão, que consistia em matar uma quantidade de goblins. Nada de novo nem de desafiante. Os goblins desapareciam comicamente por entre as bolas de fogo que Fuzzybunny conjurava do nada nas mãos delicadas do seu avatar feminino mago. A última missão era, não surpreendentemente, matar o goblin chefe, como sempre acontecia. Ora, neste caso, Fuzzybunny compreendeu mal a descrição da missão, e ao tentar matar digitalmente o seu alvo, percebeu que a missão era demasiado difícil para ser feita por uma pessoa.

 

Fuzzybunny has died.

 

"Ora bolas." Fuzzybunny, persistente, não desistiu e formulou uma nova táctica olhando para o seu arsenal de feitiços. "Talvez se eu usar a barreira de gelo..."

 

Fuzzybunny has died.

 

"Não, claramente não."

Nova tentativa. O chefe estava a 50% de vida. As bolas de fogo e explosões enchiam o ecrã. Os números representativos do dano inundavam os olhos reais de Fuzzybunny. Saltava, desviava-se, defendia-se, lançava um bloco de gelo, teletransportava-se, atacava. Estava prestes a ficar sem recursos para poder continuar a lutar. Tinha pouca vida e não tinha escapatória possível. Resignou-se a voltar o personagem na direcção da última mocada por parte do monstro e a aceitar o golpe final para tentar de novo.

 

Fuzzybunny was healed by 1337 hit points by Spartan.

 

O indicador de vida enchera-se de novo. A luta continuaria. Um terceiro personagem ataca o infame monstro e rouba a sua atenção. Fuzzybunny nem hesitou. Preparou o melhor feitiço dele para incinerar o que restava do seu alvo. Num glorioso espectáculo de sistemas de partículas e texturas escarlates e fogosas, o goblin chefe finalmente cai, derrotado. A missão está completa.

 

[Fuzzybunny]: ty for heal and help

[Spartan]: No problem! I saw you were having some trouble soloing that guy. Might as well help out! :-)

[Fuzzybunny]: y, ty, bye and gl

[Spartan]: Thanks!

spartan.png

 

Fuzzybunny preparou-se para ir buscar a sua merecida recompensa, mas notou que o seu salvador tinha ficado no mesmo sítio. Era um paladino anão do mesmo nível que Fuzzybunny. Ele tinha a capacidade de curar outros, mas não conseguia fazer tantos danos. Aparentava estar à espera que o monstro reaparecesse para o poder matar também, mesmo sem ajuda. Apesar de estar a querer jogar sozinho, Fuzzybunny supôs que seria melhor dar-lhe uma ajudinha durante uns minutos. Depois continuaria sozinho. Quid pro quo.

 

[Fuzzybunny]: u need help with quest?

[Spartan]: Ah, well, I'm sure I can figure out a way to kill him, I don't want to bother you. Thank you kindly though!

[Fuzzybunny]: np, i help, y?

[Spartan]: Well, ok, I won't say no, hehe :-D

Spartan has invited Fuzzybunny to a group.

 

Agora, foi a vez de Fuzzybunny demonstrar sem medos todo o horrível poder dos elementos que aquele jogo proporcionava. Sabendo que tinha alguém que lhe restauraria os pontos de vida, quando o monstro chefe reapareceu Fuzzybunny extinguiu-o como um fósforo.

 

[Spartan]: Yay, that was easy! Thank you!

[Fuzzybunny]: np

 

Foram ambos juntos a correr pelos prados e florestas daquele belo mundo virtual. Chegaram a um certo local e reclamaram as suas recompensas.

Fuzzybunny ia preparar-se para se despedir do seu companheiro desta mais recente aventura, quando de repente...

 

[Spartan]: Say, I noticed we have some quests in common. Would you like to team up?

 

Já esperava tal pergunta, apesar de não lhe apetecer de modo algum fazer uma equipa. Depois pensou que o facto de estar sozinho naquele dia simbólico não implicava que não o podia partilhar com um estrangeiro qualquer do outro lado da Europa.

 

[Fuzzybunny]: k xD

[Spartan]: Great! Let's start by the ones that are nearest.

 

Fuzzybunny sentia-se mal por o seu inglês ser tão pobre. Quando encontrava algum inglês no jogo, como aparentava ser o caso, sentia-se na necessidade de se desculpar.

 

[Fuzzybunny]: my english bad, i no talk, only kill xD

[Spartan]: lol! That's alright! I'll talk for the both of us

 

(continua amanhã)

______________________________________________________________________

Publicado em Inominável nº 2
por Rei Bacalhau que participa no blog O Bom, o Mau e o Feio