Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Revista Inominável

A revista para lá da blogosfera!

Seg | 30.05.16

Primavera nas Astúrias #3

Dia 6 – Llanes-Potes

 

Llanes é outra das localidades costeiras das Astúrias que merece uma visita. A viagem desde Arenas dura pouco mais de meia hora. Estacionem junto à praia del Sablón e subam até ao passeio de San Pedro para terem uma vista ampla sobre a costa e a localidade. O braço de mar que entra pela vila forma um pequeno porto, no extremo do qual se encontram os coloridos “Cubos de la Memoria”, criação do artista basco Agustín Ibarrola sobre os blocos de betão que formam o dique do porto. Depois percam-se pelas ruas do centro histórico e descubram a Igreja de Santa María del Conceju, o seu Casino modernista de inspiração barroca, o Torreão medieval ou o Palácio de Gastañaga.

  

 

Se continuam com vontade de andar a pé, a minha sugestão chama-se “Camín Encantáu” e fica a 15 km de Llanes. Sigam até Posada de Llanes e depois tomem a AS-115 até Puente Nuevo, onde vão encontrar um desvio à direita e um estacionamento depois da ponte. O “Camín Encantáu” é um percurso circular e fácil de 10 km pelos povoados do vale de Ardisana. Ao longo do caminho encontram-se dispostas a espaços várias esculturas de madeira que fazem referência à mitologia asturiana. Todas as informações sobre este percurso a pé estão disponíveis no site - El Camín Encantáu, - no Wikirutas e no Google.

 

Se no entanto estão sem vontade para grandes caminhadas, então proponho uma incursão breve pela região da Cantábria para visitarem a encantadora vila de Potes. São 65 km desde Llanes, parte dos quais (mais concretamente 21 km) pelo desfiladeiro de La Hermida, o mais comprido de Espanha, que acompanha o leito do rio Deva e oferece estupendas paisagens de montanha.

Localizada na confluência de quatro vales e dois rios, o Deva e o Quiviesa, e beneficiando de um microclima mediterrânico, Potes é uma típica localidade montanhesa, com as suas pontes e o seu bairro antigo de ruas estreitinhas sem trânsito motorizado. As casas são maioritariamente em pedra, algumas estendendo-se por cima das ruas, com caixilhos e varandas em madeira. A Torre do Infantado é o ex-libris da vila e remonta ao séc. XIV, abrigando actualmente a câmara municipal. Muito virada para o turismo, Potes é também famosa por ser um lugar onde se come bem, com destaque para as carnes e o cozido típico da região; a oferta gastronómica é abundante e variada.

 

 

Para regressarem a Arenas de Cabrales voltem pelo mesmo caminho até Panes, virem à esquerda para cruzar a ponte sobre o Deva e sigam pela AS-114. São cerca de 50 km, uma hora de viagem.


Dia 7 – Viagem de regresso


O último dia será mais uma vez passado em viagem. Há várias rotas possíveis para o regresso, mas sugiro que vão por Villaviciosa, Pola de Siero e Mieles para apanharem a AP-66, seguindo depois sempre para sul.
Como sugestão de paragem pelo caminho, a cidade de León é a minha favorita, com a Catedral gótica e a Casa Botines, de Gaudí, a merecerem especial destaque. E se apreciarem as obras deste arquitecto catalão, vale a pena fazerem o desvio de quase 50 km até Astorga para verem o Palácio Episcopal desta cidade, concebido por Gaudí em estilo neogótico medieval. Situada mesmo ao lado, a Catedral de Astorga é também digna de uma visita.

 

                    

    

 

Zamora, já mais perto de Portugal, é outra alternativa de paragem ainda em terras espanholas. Atravessada pelo rio Douro, o centro histórico é dominado pela catedral. Do miradouro à saída da Puerta del Obispo tem-se uma vasta panorâmica do rio e da cidade que se estende pelas suas margens, estando bem visíveis as azenhas de Olivares, em baixo, e do lado esquerdo a Puente de Piedra, que remonta ao séc. XII.

 

 

Este é apenas um dos roteiros possíveis por terras asturianas, pois muito mais há para ver nesta região espanhola. Sempre com a certeza de que não vão regressar desiludidos.

Outras sugestões de consulta para prepararem a viagem:
Where is Asturias e Asturnatura

______________________________________________________________________

Publicado em Inominável nº 3
por Ana CB autora dos blogs Viajar. Porque sim.Gene de traça, e

A vida e outros acasos.

 

 

Siga-nos no Bloglovin