Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Revista Inominável

A revista para lá da blogosfera!

Seg | 11.12.17

Play it Sam! | Actores a sério!

Recentemente, o mundo do cinema entrou em choque com a catadupa de notícias sobre assédio sexual perpetrado por realizadores, produtores e a maioria das vezes por actores.

O mundo cinematográfico, e não só, abriu a boca de espanto e vá de seguir com afinco cada dia e cada notícia, tentando trucidar, todos os dias, mais uma personagem. Foi por isso que achei que era a altura ideal para trazer aqui alguns dos meus actores preferidos.

Não pretendo com este meu gesto presumir qualquer culpabilidade ou inocência dos crimes, mas unicamente valorizar quem, pelo seu trabalho, mostrou empenho e qualidade. Porque a vida pessoal é de cada um… não obstante a sua profissão.

Começo então por Charlie Chaplin, um actor, produtor e realizador multifacetado e que deu ao cinema dos mais belos momentos. O excerto que se segue é disso exemplo.

 

 

Esta lenda da sétima arte (no próximo dia de Natal comemorar-se-ão os 40 anos da sua morte) se hoje fosse vivo seria provavelmente também acusado de assédio, já que duas das suas mulheres tinham 16 anos quando casaram com ele. Estão agora a imaginar o que teria sido o cinema sem Charlie Chaplin? Pois…

Falemos agora de Henry Fonda.

Um homem do cinema mas também do teatro, onde mostrou grande talento. Começou relativamente cedo mas depressa ganhou notoriedade. Dele relembro belíssimos filmes como “As Vinhas da Ira”

 

 

ou a sua última grande-metragem, com a qual ganhou um merecidíssimo Óscar da Academia de Hollywood, intitulada “A Casa do Lago”.

 

 

Este monstro do grande écran foi, em toda a sua vida, casado cinco vezes. Calculo que sobre ele também recairiam algumas acusações de assédio, se ainda hoje vivesse.

Saltemos para aquele que é para mim o meu actor predilecto de Hollywood. Diziam dele que não sabia rir, mas a verdade é que Humphrey Bogart marcou uma geração. Ele é, por assim dizer, a matriz máxima do que deve ser um portentoso actor de cinema. Dele guardo obviamente muitos e bons filmes. “À Beira do Abismo” é um deles

 

 

e nem mesmo Raymond Chandler imaginaria melhor actor para fazer o papel de Philip Marlowe que Humphrey Bogart. Este actor americano teve também uma vida atribulada no que diz respeito a mulheres, já que em quatro anos casou “somente” três vezes. Não obstante ser um mito no cinema, ganhou unicamente um Óscar, com “A Rainha Africana”.

Um filme fantástico onde contracenou com outra diva do cinema, Katharine Hepburn.

 

 

Outro dos míticos actores de Hollywood foi sem margem para dúvida Anthony Quinn. Apareceu em dezenas de filmes e ganhou dois Óscares, unicamente como actor secundário. Talvez o seu filme mais marcante seja “Zorba, o Grego” do qual se passa o excerto final do filme:

 

 

Depois temos James Stewart, o eterno amigo de Henry Fonda, por quem o realizador Alfred Hitchcock mostrou uma enorme preferência para os seus filmes, aparecendo em quatro deles; “Vertigo” (título em português: “A mulher que viveu duas vezes”) foi a sua melhor aparição.

 

 

Eis assim uma mão cheia de grandes actores americanos que fizeram e ainda fazem as delícias dos verdadeiros amantes do cinema.

Podia aqui trazer muito mais estrelas, mas guardo-me para próximas aventuras. Até lá, vejam bom cinema.

A gente lê-se por aí!

 

 

__________________________________________________________________

Publicado em Inominável nº 11

por José da Xã, autor do blog Lados AB

Siga-nos no Bloglovin
 

2 comentários

Comentar post