Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Revista Inominável

A revista para lá da blogosfera!

Ter | 12.12.17

Na Desportiva | Manipular a motivação para competir

O encontro está perto do fim e estás a perder pela margem mínima. Está calor, o jogo foi muito batalhado e precisas que a tua mente te dê a energia que o corpo já não tem. O árbitro parou o encontro e tens alguns segundos para respirar e reflectir. O que vais fazer? Elaborar uma estratégia que te dê vantagem sobre o adversário? Convencer-te a ti próprio, em voz alta, de que vais vencer? Lançar um grito de guerra? Qual é a melhor maneira de não só te manteres concentrado e motivado, mas realmente jogares melhor?

 

 

Um grupo de cientistas britânicos pegou num pequeno jogo online (uma grelha de 6x6 em que o jogador tem de seleccionar os números por ordem crescente), juntou um número surpreendente de participantes - 44.742 - e pô-los a competir. Cada jogador tinha uma ronda de treino e três de competição contra um jogador do mesmo nível (que era, na verdade, um computador).

 

Entre cada ronda os jogadores assistiam a um pequeno vídeo em que o Michael Johnson lhes dava uma curta palestra focada numa técnica mental específica, 12 diferentes no total. O impacto de cada estratégia estaria à vista nas diferenças que surgiram entre cada grupo (e em relação ao grupo de controlo, que não viu nenhuma palestra).

 

 

TÉCNICAS:

 

As diferentes técnicas que utilizaram dividiam-se em 3 grupos gerais:

  • Imaginação: criar imagens na nossa mente
  • Diálogo interno: dizer a nós próprios, em voz alta ou não, que vamos conseguir fazer algo
  • "Se-então": por exemplo, "se eu vir que o tempo está a terminar, então vou manter-me calmo e conseguir terminar o jogo"

 

Estas técnicas subdividiam-se em 4 focos cada:

  • Processo: durante o jogo
  • Resultado: vencer o jogo, ou melhorar o tempo
  • Instrução: melhorar a utilização de ferramentas ou técnicas que temos
  • Gestão emocional: controlar as emoções, seja para ficar mais calmo, confiante ou enérgico

 

RESULTADOS:

 

Como é óbvio todos os participantes melhoraram com a prática, incluíndo os do grupo que não viu palestra nenhuma. Mas, regra geral, todas as técnicas serviram para uma melhoria maior nos tempos, com excepção do grupo de Imaginação/Instrução - muito provavelmente porque a técnica e o foco são os mais difíceis de aprender e compreender, e a junção de ambos fará com que uma pessoa com pouca experiência nos dois se confunda e distraia do próprio jogo.

 

Os melhores resultados foram para os grupos de Imaginação/Resultado, Imaginação/Processo, Diálogo Interno/Resultado e Diálogo Interno/Processo. Destaque sobretudo para esta última, porque teve uma influência positiva não só na melhoria dos tempos, mas também na motivação e satisfação dos jogadores, o que é importantíssimo para que essa pessoa tenha o incentivo de continuar a melhorar e utilizar de novo esta técnica. Os diferentes focos de gestão emocional não resultaram em melhores performances, mas tiveram um impacto muito positivo na motivação e para que os jogadores se aplicassem mais na tarefa.

 

 

ESPECIFICIDADE:

 

É preciso compreender que um jogo online, curto, que jogamos em casa, é uma tarefa com características muito específicas. A técnica "se-então", por exemplo, que teve os piores resultados, sai muito prejudicada porque se foca muito na resolução de um problema, um "se", e numa reacção estratégica a esse problema. Num jogo tão curto não há tempo para esse tipo de interactividade, mas quanto mais tempo temos ou mais relevantes são os erros que cometemos, maior impacto terá esta técnica.

 

Aplicando este conhecimento ao desporto, será necessário ter em atenção as especificidades da própria modalidade. O futebol americano, por exemplo, é jogado em bursts temporais curtos mas muito explosivos e rápidos, enquanto o futebol tem um ritmo mais lento e longo. Um lutador de boxe precisa de combater com uma ferocidade igual à serenidade absoluta necessária ao tiro com arco. Além disso, entre cada pessoa há diferenças subtis que podem fazer com que certas técnicas funcionem melhor que outras. O que funciona com uma pessoa numa certa altura pode não funcionar para outra, ou para ela mesma num dia diferente. O importante será aplicar uma técnica e aprofundar esse conhecimento para evoluir.

 

 

 

__________________________________________________________________

Publicado em Inominável nº 11

por Alexandre Alvaro, autor do blog Jogo do Sério

Siga-nos no Bloglovin