Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Revista Inominável

A revista para lá da blogosfera!

Qui | 04.01.18

Fotografia: A luz e o olhar | A fotografia depois do obturador

Escolho o motivo. Escolho o enquadramento. Escolho a abertura, velocidade e sensibilidade à luz. Carrego no botão do obturador e tiro a minha fotografia. Pronto, está feito!

Não, nada mais errado! É precisamente aqui que começa todo um novo mundo. É precisamente aqui que começam as possibilidades, com a foto-edição.

 

Os sensores das máquinas digitais têm dificuldade em “ver” todo o cenário da mesma forma que o olho humano. Nem sempre os contrastes entre as altas e baixas luzes são os melhores, e por vezes as sombras são excessivas na nossa composição. É necessário recorrer a software de edição de imagem e aplicar essas correções.

As possibilidades são imensas, algumas mais populares do que outras. Pessoalmente, destaco o Adobe Photoshop Lightroom.

 

Fotografia: A luz e o olhar | A fotografia depois do obturador

 

Este verdadeiro laboratório fotográfico é, se comparado com o processo de revelação de negativos, a verdadeira câmara escura dos tempos modernos. Além de todo o potencial de edição, permite catalogar as fotografias, ordenar por pastas, criar coleções personalizadas, imprimir provas, e até criar livros ou vídeos. Um potencial quase inesgotável.

Para quem está a dar os primeiros passos no mundo da fotografia, a minha recomendação é que explorem este software, mas acima de tudo invistam numa formação sobre o interface.

 

Para aumentar o vosso interesse sobre o Lightroom (Lr), vou mostrar alguns exemplos de como se podem melhorar os resultados de uma foto. E não esqueçam que eu parto sempre do princípio que defendi desde o início; fotografar SEMPRE no formato RAW. Sem processamento da câmara, sem perda de informação no ficheiro. Mesmo que a fotografia inicial vos pareça sempre esquisita, não se esqueçam de que estão a ter um ficheiro 100% puro. O potencial de edição é cinco vezes superior ao da mesma fotografia se estivesse no formato JPEG.

 

Por exemplo, fotografar de forma a conseguir um bom detalhe nas zonas sombrias sem sobre-expor as zonas de maior intensidade de luz é uma tarefa por vezes complicada. Em pós-produção, podemos criar filtros gradientes e trazer um novo detalhe e cor às zonas mais luminosas.

Podemos ainda fazer de forma inversa: colocar o filtro gradiente sobre as zonas mais sombrias, e depois clarear um pouco, de forma a fixar com detalhe em toda a composição.

 

Fotografia: A luz e o olhar | A fotografia depois do obturador

 

Ou simplesmente explorar o potencial do software. Este exemplo da vista que se tem desde o Miradouro do pico do Ferro para a Lagoa das Furnas, em S.Miguel, mostra bem que podemos criar fotografias diferentes. Zonas de sombras completamente detalhadas, a lagoa com um fascinante efeito espelhado, e depois o céu com um aquecimento da cor.

 

Esta fotografia foi tirada já com o sol completamente escondido pela montanha, com a última claridade do dia ao fundo.

 

Fotografia: A luz e o olhar | A fotografia depois do obturador

 

Podemos dar um tom de aquecimento nas cores, por exemplo, de um motivo fotografado ao final do dia.

 

Fotografia: A luz e o olhar | A fotografia depois do obturador

 

Isolar cores ou motivos é cada vez mais comum, porque também é cada vez mais fácil fazê-lo.

 

Fotografia: A luz e o olhar | A fotografia depois do obturador

 

Mas nem tudo é complexo e obriga a extensos passos de edição, ou a um perfeito domínio da técnica. Há pequenas coisas que são feitas de forma simples, rápida e intuitiva.

Saturar um pouco as cores:

 

Fotografia: A luz e o olhar | A fotografia depois do obturador

 

Melhorar os detalhes nas sombras:

 

Fotografia: A luz e o olhar | A fotografia depois do obturador

 

Clarear toda a composição:

 

Fotografia: A luz e o olhar | A fotografia depois do obturador

 

Se ficaram com interesse nesta temática da edição, pessoalmente recomendo o Adobe Lightroom.

Podem, no site da Adobe, descarregar o software para avaliação. A aplicação é válida por 30 dias a contar da data de instalação e sem qualquer compromisso.

No princípio pode parecer complexo, mas no site da Adobe existe um vídeo muito interessante que explica o princípio do software e os primeiros passos: importar fotos, criar o catálogo, edições básicas e exportar diretamente para as redes sociais.

 

 

Até breve, e boas fotos!

 

 

__________________________________________________________________

Publicado em Inominável nº 11

por Gil Cardoso autor do blog Gil Cardoso

Siga-nos no Bloglovin