Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Revista Inominável

A revista para lá da blogosfera!

A revista para lá da blogosfera!

20
Mar17

Fotografar... #2

Inominável

IMG_2265.jpg

Uma fotografia pode transportar-nos para um imaginário, para sentimentos ou recordações. Mesmo uma fotografia mais purista, com domínio da técnica só será uma boa foto se nos transmitir algo.
No entanto, a fotografia não acaba no momento em que as cortinas se fecham e o sensor regista “o que viu”.

IMG_2923.jpgÉ precisamente aqui que reside a primeira grande decisão: qual o formato em que queremos guardar o nosso negativo digital? RAW (cru) ou JPEG (com compressão)? Pessoalmente não hesito, e escolho o formato RAW! O ficheiro JPEG está já altamente processado pela câmara e contém apenas, sensivelmente, 25% da informação da imagem. Na edição, se considerarmos o ficheiro JPEG, faltará a parte da informação que foi deitada no lixo. O RAW não tem esse handicap. No entanto, como em tudo, há um senão: é necessário muito mais espaço para guardar os dados. Por exemplo, para uma câmara de 20MP a mesma fotografia pode ter 5Mb se estiver em formato JPEG, e rondar os 25Mb no formato RAW. É uma opção que tem de ser tomada no momento da fotografia. Queremos ficar com apenas ¼ da informação, ou com a totalidade dos dados no nosso negativo?

 

A minha recomendação é de que fotografem sempre em formato RAW. Por ter fotografado algum tempo em formato JPEG, perdi a oportunidade de trabalhar algumas fotografias de modo a aprimorar o resultado final. Não esperem, como eu, por arrependimentos futuros, para que numa fase em que já dominem a fotografia e edição de imagem necessitem de dados que nunca chegaram a ter. Voltarei a este tema quando se abordar a edição fotográfica.

 

Uma das técnicas que nos permite transmitir sentimentos ou transportar-nos para os nossos imaginários é a velocidade de obturação. Podemos criar congelamentos perfeitos dos motivos, ou exposições prolongadas, recorrendo aos arrastamentos dos motivos ou dos enquadramentos da fotografia.


Antes de uma abordagem à fotografia de modo 100% manual (a acontecer em próximos artigos), vou explicar os modos pré-concebidos pelos fabricantes das vossas câmaras. Seja Canon, Nikon, Sony, Pentax ou qualquer outra marca, todas as SLR’s (*) têm um modo denominado de “Prioridade à Velocidade”. Ou seja, o fotógrafo define qual a velocidade pretendida para criar a sua fotografia, e a máquina decide qual a abertura necessária, em função da quantidade de luz, para efetuar o registo. Esse modo surge no seletor de programas com a designação Tv nas máquinas Canon e com a letra S nas restantes.

IMG_3318.jpg

Por exemplo, se quisermos efetuar um congelamento instantâneo do motivo, devemos utilizar uma velocidade de obturação elevada, de forma a garantir um bom detalhe em todos os pontos da fotografia. São bons exemplos a passagem de um avião a alta velocidade, o rebentamento das ondas contra as rochas, ou a queda de um pingo.

001.jpg

Se por outro lado, queremos dar a sensação de arrastamento dos motivos, como nos casos de quedas de água, luzes de carros, ou nuvens, devemos optar por uma velocidade menor, expondo os motivos um pouco mais, de forma a criar uma suavidade de arrastamento. Nestes casos, recomendo a imobilização da câmara com recurso, por exemplo, a um tripé.

002.jpg

Há que ter em atenção que tratando-se de um modo em que apenas controlamos uma das variáveis, podemos não conseguir o resultado tão desejado… há fotografias que só conseguimos obter quando, do nosso lado, controlamos todas as variáveis: o formato do ficheiro, a velocidade, a abertura, a sensibilidade, as distâncias focais e hiperfocais, etc. Ou seja, controlo total para o resultado perfeito.

No próximo texto abordarei o conceito da abertura do diafragma e a sua influência sobre o resultado final.

 

Até lá, boas fotos
(e não se esqueçam de as fazer em formato RAW!)

_____________

(*)  SLR (Single Lens Reflex) refere-se a máquinas fotográficas com sistema de espelhos semi-automático e pentaprisma.

______________________________________________________________________

Publicado em Inominável nº 6

por Gil Cardoso

Siga-nos no Bloglovin
 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D