Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Revista Inominável

A revista para lá da blogosfera!

Ter | 24.10.17

Então é assim... | Almas perdidas

Então é assim... | Almas perdidas

 

Estamos naquele mês tão bom, chegam os primeiros ventos frios, saem os primeiros cachecóis do armário, o Natal está quase aí, o Starbucks regressa com o Pumpkin Spice Latte, mas antes, meus amigos, antes temos (e porque estamos na época das abóboras) o Halloween. Embora tenha pouca tradição no nosso país, tem vindo a ser cada vez mais festejado, seja apenas entre amigos ou em festas maiores; contudo, eu sinto sempre que no Halloween alguma coisa ficou lost in translation.

Ora vejamos: nos antigamente, este dia marcava o fim do Verão e era celebrado pelos Celtas com o nome de Samhain. Nestas festividades era comum as pessoas mascararem-se com peles e caras de animais com o intuito de afastar os fantasmas. Sim, porque neste dia de transição entre a luz e a escuridão, dizia-se que a fronteira entre os mortos e os vivos ficava sem efeito, qual Espaço Schengen do outro mundo, e as almas do além visitavam a terra.

Aquilo que eu não percebo, e ajudem-me se conseguirem, é como passámos de peles de animais para vampira sexy, bruxinha sedutora ou diabinha marota, sempre com a presença de cintos de ligas e seios para fora? Não me achem diácono remédios, eu nada tenho contra a nudez alheia. O que me assusta, meus caros, é que estas escolhas de indumentária ao invés de cumprirem o propósito de afastar os fantasmas, tenham precisamente o efeito contrário. Imaginem que estão no mundo do além, preparados para a visita anual à terra e quando chegam têm um festim de moças roliças à vossa espera. Iam querer voltar para o além? Iam querer aquecer-se mais um pouquinho nas chamas do Inferno? Pois claro que não, iriam querer ficar aqui por tempo indeterminado. Eu nem sou cá de intrigas, mas realmente faz-me todo o sentido que as coisas más que vemos por este mundo andem a ser causadas por demónios e demais almas que vão ficando por cá de ano para ano, disfarçados das mais variadas formas.

Para este ano tudo o que vos peço (no caso de festejarem o Halloween) é que tenham em atenção que, tal como todos somos responsáveis pelo agravamento do aquecimento global, também todos somos responsáveis pela permanência de almas várias pela terra; se cada um fizer a sua parte todos podemos dormir mais descansados.

Obrigadinho pela atenção e vemo-nos cá na próxima edição!

 

 

 

__________________________________________________________________

Publicado em Inominável nº 10

por Miss F, autora do blog Reading in Style

Siga-nos no Bloglovin