Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Revista Inominável

A revista para lá da blogosfera!

Qui | 26.10.17

Dicas de Farmacêutica | Em Saúde, Nem Tudo É "Preto No Branco"

Dicas de Farmacêutica | Em Saúde, Nem Tudo É

 

Na vida, nem tudo é "preto no branco". Na vida, prevalecem os aspetos cinza, aqueles que parecem ser difíceis de resolver e que, muitas vezes, parecem não ter uma solução lógica.

 

Dicas de Farmacêutica | Em Saúde, Nem Tudo É

 

Assim como na vida, também na saúde existem muitos aspetos cinza. Era tão mais fácil se a expressão "preto no branco" se aplicasse aos ramos da Saúde. São ramos onde não existem certezas absolutas. A arte de curar não é uma ciência exata como a Matemática, não é tudo "preto no branco".

 

Porque é que isto é assim? Porque cada paciente é único: único na forma de apresentação da doença, único no desenvolvimento dos sintomas e também único na resposta terapêutica ao tratamento instituído.

 

Além disso, também na investigação científica e na procura de novas terapias nem tudo é "preto no branco". Por vezes, uma hipótese ou um tratamento parece ser o mais correto à luz dos conhecimentos que temos naquele momento, e mais tarde vemos que a verdade (o correto) é diferente daquela que achámos ser a verdade antes.

 

Como não é tudo "preto no branco", seria muito importante que toda a gente tivesse consciência que para tratar de assuntos de saúde existem profissionais especializados, e que procurar soluções na internet ou no "vizinho" não é a forma mais correta de alcançar os objetivos. Pode acontecer um dado conselho resultar hoje e o mesmo não ser o aconselhado para o problema que poderá surgir a seguir.

 

São comuns relatos de pacientes que passaram a tomar determinados medicamentos a partir de recomendações de vizinhos, amigos ou parentes. Os perigos desta prática são reais e graves e é uma grande preocupação para todos os profissionais de saúde. Porquê?

 

  • Porque nem sempre o mesmo sintoma é de uma mesma doença
  • Porque nem sempre o medicamento que aliviou o outro, vai aliviá-lo a si
  • Porque nem sempre pode tomar os medicamentos dos outros, pois podem interferir com a sua medicação crónica, diminuindo o seu efeito ou tendo efeitos secundários inesperados
  • Porque um medicamento mal usado pode mascarar alguns outros sintomas e retardar o diagnóstico de uma doença grave
  • Porque as pessoas são diferentes, as indicações são diferentes e as doses são diferentes

 

A automedicação é um grave problema de Saúde Pública, em Portugal e em muitos países. Não se automedique! Um medicamento na dose errada pode ser tóxico e pode matar.

 

Falo de medicamentos, mas é bom também estar atento aos suplementos alimentares e às conhecidas "mezinhas". Também aqui, nem tudo é "preto no branco".

 

Sabia que o "tão na moda" Aloé vera pode alimentar o desenvolvimento de tumores? E que o Ginseng pode aumentar a incidência de dores musculares, quando utilizado ao mesmo tempo que os medicamentos para o colesterol? Então e a "inofensiva" camomila, que pode interagir com os anticoagulantes orais e provocar hemorragias ou nódoas negras? Claro que, juntamente com estes factos, estes produtos também têm os seus benefícios mas, sobretudo em termos de saúde, "cada caso é um caso".

 

Não se esqueça nunca de que quando falamos de saúde, nem tudo é "preto no branco"!

 

 

__________________________________________________________________

Publicado em Inominável nº 10

por Margarida de Sá, autora do blog Dicas de Farmacêutica

Siga-nos no Bloglovin