Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Revista Inominável

A revista para lá da blogosfera!

Qua | 23.03.16

Com Amor… na vila museu

Todos os dias podem ser românticos, mas 14 de fevereiro é especial, para quem gosta de celebrar o Amor. Uma palavra especial, um jantar especial, um mimo extra… Qualquer iniciativa que envolva partilha a dois, pode ser um  tributo ao Dia dos Namorados. E porque não uma escapadinha a dois?

foto 1.JPG

Para quem vive na cidade e gosta de natureza, ambientes bucólicos, paisagens de perder de vista, silêncio, ar puro, a data pode ser um pretexto para fugir das rotinas e (re)descobrir recantos de Portugal - como Mértola, no Baixo Alentejo. Na simpática “vila museu”, outrora importante porto do Mediterrâneo, poderá ocupar o tempo das mais variadas formas: caminhadas, visita os vários núcleos museológicos, birdwatching, atividades náuticas ou, simplesmente, nada fazer e aproveitar para relaxar e provar os sabores únicos da gastronomia local. O roteiro dependerá, somente, do tempo disponível.

18.JPG4.JPG

Para a estadia: entre as várias opções, destaco o Hotel Museu. Sem dúvida a melhor unidade hoteleira local. Situado junto ao rio Guadiana, o hotel alberga um núcleo museológico: o denominado “Arrabalde Ribeirinho” – uma pequena aldeia islâmica cujo espólio, hoje patente ao público, foi descoberto durante a construção das fundações do edifício. O pequeno “recinto” – onde as ruínas se localizam – situa-se no andar inferior do hotel mas é visível a partir da receção. Um ambiente clean, de decoração intemporal, onde o bom gosto e o conforto imperam. Há uma tranquilidade especial neste hotel: somente os sons da natureza invadem o espaço, transportando descontração e bem-estar.

9.JPG10.JPG

Para além dos espaços físicos, o hotel disponibiliza uma série de atividades náuticas e de contato com a natureza, colocando à disposição dos clientes canoas, caiaques, bicicletas e passeios no rio numa pequena embarcação.

Torre do Relógio.JPG

Da janela dos quartos virados a sul é possível ver a velhinha “Torre do Relógio” – o ex-libris de Mértola, um dos monumentos mais bonitos da vila e porventura o mais vezes pintado e fotografado. De noite ou de dia, a emblemática obra, junto à muralha virada ao rio, não passa despercebida. Para além deste símbolo arquitetónico, outros se impõem no velho burgo: o castelo e a igreja matriz. Há um mundo de outrora nas ruelas íngremes e estreitas da “vila velha”, que vale a pena descobrir e conhecer. Um património histórico e cultural único que torna Mértola uma vila especial para namorar no dia de S. Valentim (e não só).

 

 

Para comer: para além da cozinha tradicional alentejana, há na vila, e nas aldeias limítrofes, vários restaurantes onde se come bem e com uma ótima relação qualidade/preço.

Destaco o Brasileiro. Apesar do nome, não se trata de um restaurante de comida das “terras de Vera Cruz”, mas sim de um espaço dedicado à cozinha tradicional portuguesa – no caso, cozinha regional alentejana – com destaque para as “especialidades de caça”.

restaurante Brasileiro 11.JPG

No espaço gastronómico, composto por duas salas, ressalta à vista o painel de azulejos da autoria de António Duro. Uma peça decorativa ilustrativa da “vila museu” e da fauna cinegética local; o cartão-de-visita da sala mais interior (diria). Noutra sala (mais externa), as largas vidraças transportam-nos para a paisagem envolvente… Um espaço apetecível que convida a Estar e a Apreciar as delícias gastronómicas que ali se cozinham: da “perdiz de escabeche” ao “estufadinho de javali de Montaria”, das “migas de espargos verdes com secretos e/ou plumas de porco preto” à “açorda de perdiz”, entre outras mais, tudo no cardápio aguça o paladar.

 

Outras sugestões

Quinta do Vau

Quinta do Vau 14.JPG

casa de campo que proporciona uma vista deslumbrante sobre a vila de Mértola; um espaço onde o tempo nos dá tempo e a paz nos abriga a alma… Um ambiente (verdadeiramente inspirador) que apela à memória dos tempos e reaviva a história da vila museu. Um lugar onde tudo foi pensado para ajudar a relaxar: a simpatia no atendimento, a decoração, o perfume no ar e o silêncio absoluto em particular. Uma alquimia de coisas boas que proporcionam bem-estar.

 

 

Casa da Tia Amália
um simpático, familiar e acolhedor Hostel em Além Rio, Mértola.

Casa do Funil
casa de campo
Restaurante Tamuje
(na vila)
Restaurante Al Andaluz
(aldeia de Santana de Cambas)
Restaurante O Pescador
(sítio da Penha de Águia; é aconselhável telefonar para marcação)
Restaurante Casa Amarela
(Além Rio, Mértola)

 

E depois… há sempre um mundo natural por descobrir: a diversidade de fauna e flora do Parque Natural do Vale do Guadiana é motivo suficiente para uma estadia.

 

______________________________________________________________________

Publicado em Inominável nº 2
por Maria Sebastião, autora do blog Escrita ao Luar e

participante no blog Aprender uma coisa nova por dia

 

 

Siga-nos no Bloglovin
 

1 comentário

Comentar post