Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Revista Inominável

A revista para lá da blogosfera!

Seg | 16.10.17

Cá por casa... José da Xã

jose1.png

 

O Ano da Graça de 2017 está claramente talhado, nesta longa tábua que é o tempo, para as grandes comemorações.

Começou-se com o Centenário das Aparições em Fátima, com a breve mas sempre marcante presença de Sua Santidade o Papa Francisco.

Curiosamente, nesse mesmo fim de semana Portugal comemorava a primeira vitória no Eurofestival com uma canção tão invulgar quanto bonita, interpretada por alguém… normal.

Mas não ficamos por aqui…

Pela primeira vez, desde há alguns anos, a economia de Portugal cresce de forma sustentada e acima da média europeia. Acresce no entanto dizer que toda esta alavancagem (ai como gostei de escrever esta palavra!!!) se deve essencialmente ao turismo e às exportações, mas seja como for é uma melhoria. E quando assim é, nada melhor do que comemorar.

Mui brevemente comemorar-se-ão os 100 anos da Revolução Bolchevique que alterou, e de que maneira, todo o rumo da história da Europa, e não só, no passado século XX.

Só que 2017 traz-me outrossim uma comemoração. Esta muito mais pessoal, quiçá quase intimista, mas que me coloca naquele longínquo ano de 1977.

A escola era um universo paralelo ao meu pensamento e à minha vontade. Havia dois anos que me iniciara na escrita num velho caderno que ainda conservo. Se bem que aos olhos de hoje a escrita fosse deveras pobre… na altura achei-a fantástica. Quanta inocência, acrescento!

Foi assim que em 22 de Novembro, nesse ano de 77, surgiu publicado no extinto Jornal de Almada o meu primeiro texto. Uma breve crónica da cidade que me viu nascer: Lisboa. Outros textos se seguiram até abraçar no ano seguinte, com um grupo de amigos e no mesmo jornal, um projecto mais jornalístico e muito menos amador.

Desde esse dia até hoje escrevi milhares de textos de todos os géneros e feitios. A maioria está por publicar e guardo-os ciosamente. Independentemente de tudo, fazem parte da minha história…

Entretanto tenho uma lista com aquilo que já publiquei, mas no fundo no fundo o que conta é o presente e, porque não dizê-lo, o futuro breve.

Há dois anos, quando esta revista nasceu, muitos de nós que deram o corpo às balas por esta aventura julgaram que isto não iria além do Natal.

Pois bem… os mais cépticos (onde mea culpa me incluo!) rapidamente perceberam que esta bola de neve era imparável. Por isso 10 números (contando com este) foram já publicados. As estatísticas das leituras, partilhas e visitas têm vindo em crescendo, o que só pode significar que estamos a chegar a mais gente.

Comemoramos agora dois anos de existência. E em cada número percebo mais vitalidade e mais fulgor.

Mas nada disto valeria a pena se não fossem os nossos leitores. É essencialmente por causa de vós que aqui estamos, que abraçamos este projecto.

Obrigado sinceramente por estarem aí desse lado.

 

A gente lê-se por aí!

 

 

__________________________________________________________________

Publicado em Inominável nº 10

por José da Xã, autor do blog Lados AB

Siga-nos no Bloglovin
 

2 comentários

Comentar post