Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Revista Inominável

A revista para lá da blogosfera!

Sex | 22.09.17

2D 3D | Playerunknown’s Battlegrounds

Sofia Silva
  «Bom, a maioria do pessoal já deve ter saltado. Muitos já lá devem ter chegado abaixo. Ainda bem, estes lados ficam mais tranquilos. Está ali uma aldeiazita na costa, vou para lá. Upa.   Aaah, que vista tão agradável, é pena que daqui a uns minutos vá estar toda a gente à batatada uns com os outros. Ao menos este jogo não tenta esconder que no fundo somos todos uns filhos da mãe que dada a possibilidade matariam sem misericórdia qualquer gajo ao seu lado. Virtualmente, claro.  
Qui | 21.09.17

Por terras do Rei Artur | Londres

Sofia Silva
  Hello hello! Sabem aonde fui entretanto? A Londres, ao consulado! Pela altura em que me lêem já eu tenho na minha posse o novo cartão de cidadão. Demorou uma semana a estar pronto, contrastando assim com os quase dois meses de espera pela marcação. O Universo quis compensar-me de alguma forma, e coincidiu a ida a Londres com a véspera do meu aniversário, de um fim-de-semana seguido de um feriado nacional e, acima de tudo, com a benção metereológica, oferecendo-nos um céu (...)
Qua | 20.09.17

Na Desportiva | A época em que Wilt Chamberlain foi um bom lançador de lances livres #2

Sofia Silva
  A média de lançamentos livres marcados na NBA ronda os 75%. Chamberlain, na sua segunda época na NBA, 1960-61, um ano antes dos inacreditáveis 50 pontos por jogo, lançava 50% da linha de lance livre, menos do que em lançamentos normais, em jogo corrido e com adversários à sua frente. É mau, ao ponto de ser embaraçoso. Qualquer jogador que marque lances livres abaixo dos 60% passa a ser prejudicial para a sua própria equipa em jogos equilibrados: quando uma equipa perde por (...)
Ter | 19.09.17

Na Desportiva | A época em que Wilt Chamberlain foi um bom lançador de lances livres #1

Sofia Silva
  Na NBA, falando de domínio físico puro, talvez não tenha havido outro como Wilt Chamberlain, center dos Warriors (e também dos 76ers e Lakers). A única razão pela qual não é considerado, sem dúvida nenhuma, o melhor jogador de sempre na história do basquetebol, é porque nunca conseguiu transformar a sua soberania em campo em vitórias consistentes para a sua equipa.     Com (apenas) dois títulos conquistados, Chamberlain é o recordista pessoal em 72 categorias (...)
Seg | 18.09.17

Play it Sam! | Let's Dance?

Sofia Silva
  Se me perguntarem qual o filme musical de que mais gosto, tenho alguma dificuldade em responder. Poderia naturalmente falar do conhecidíssimo “Música no Coração” ou então do “Feiticeiro de OZ”, sem esquecer outras esplêndidas películas. Todavia, foi em “Singing in the Rain” que encontrei a mistura ideal numa trilogia perfeita, a saber: cinema, música e dança.     No entanto, os anos que antecederam este filme, que é de 1952, vinham justamente marcados por um (...)